O estado do Piauí tem se destacado nos últimos anos quando o assunto é produção de energia renovável. O Parque Solar Nova Olinda, localizado na cidade de Ribeira do Piauí, a 380 km de Teresina, conta 690 hectares de área total, 930 mil placas e capacidade para produzir energia para 300 mil famílias. O parque foi instalado pela Enel Green Power Brasil, companhia dedicada ao desenvolvimento e operação de geração de energia a partir de fontes renováveis.

A instalação abrange uma área de 690 hectares, o que equivale a 700 campos de futebol, com capacidade instalada total de 290 MW e vai gerar aproximadamente 600 GWh por ano, o suficiente para atender às necessidades anuais de consumo de energia de cerca de 300 mil lares brasileiros, evitando a emissão de aproximadamente 350 mil toneladas de CO2 para a atmosfera.

As placas se movem de acordo com o movimento de rotação da terra, acompanhando o caminho do sol pelo céu. A energia captada pelas placas é transmitida para a subestação da Chesf que fica no município vizinho de São João do Piauí.

O parque será gerenciado pela empresa italiana Enel S.p.A, por meio de subsidiária Enel Green Power Brasil Participações Ltda. A empresa venceu o leilão realizado em 2015 e teve dois anos para construir e iniciar a operação do parque, concluído em 14 meses. A Enel investiu na construção do Parque cerca de US$ 300 milhões, cerca de R$ 1 bilhão.

A usina é composta pelos subparques 08, 09, 10, 11, 12, 13 e 14, que estão organizados em quatro Sociedades de Propósito Específicos (SPEs) para efeito de regulação: Enel Green Power Nova Olinda B Solar S.A; Enel Green Power Nova Olinda C Solar S.A; Enel Green Power Nova Olinda Sul Solar S.A e Enel Green Power Nova Olinda Norte Solar S.A. Cada SPE constituída é composta por um ou dois subparques do Complexo Solar Fotovoltaico Nova Olinda.