Fortaleza ficou na terceira colocação entre as capitais com mais de um milhão de pessoas no Ranking de Serviços Cidades Inteligentes (RSCI) do Brasil. O levantamento foi elaborado pela consultoria Teleco para o mês de maio e a Capital cearense conquistou a terceira colocação perdendo apenas para o Rio de Janeiro e Belo Horizonte, primeiro e segundo lugares, respectivamente.

Para a análise da pesquisa, foram considerados serviços inteligentes utilizados diretamente pelo cidadão. No indicador Mobilidade Urbana, o RSCI contabilizou os estacionamentos em Zona Azul, aluguel de bicicletas, transporte público (bilhete eletrônico) e controle de trânsito (orientação ao usuário).

Nos indicadores de Saúde e Educação, a pesquisa observou o agendamento de consultas e exames, utilização de tablet e celular em aulas, matrículas online e acesso remoto a tarefas e conteúdos educacionais. Por fim, o Meio Ambiente verificou coleta de lixo, nível de ruído, nível dos rios, medidores inteligentes de energia e alertas da Defesa Civil.

De acordo com Cláudio Ricardo, presidente da Fundação de Ciência, Tecnologia e Inovação de Fortaleza (Citinova), a Cidade avança no sentido de proporcionar ambiência de negócios para novas tecnologias. “Essa iniciativa teve início na Seuma (Secretaria Municipal do Urbanismo e Meio Ambiente) e agora será estendida para as áreas de Educação, Mobilidade urbana”, destaca.

Ranking

O Connected Smart Cities é o mais importante levantamento sobre cidades inteligentes e conectadas do País e está em sua terceira edição anual. Esse ranking analisa onze setores de mais de 700 municípios, a partir de 70 indicadores. Os setores analisados são: Mobilidade, Urbanismo, Tecnologia e Inovação, Empreendedorismo, Governança, Educação, Energia, Meio Ambiente, Saúde, Segurança e Economia.

A plataforma é um projeto que envolve empresas, entidades e governos e tem por missão mapear as cidades com maior potencial de desenvolvimento no Brasil. O ranking classifica as cidades por porte: com mais de 500 mil habitantes; de 100 e 500 mil habitantes; com até 100 mil habitantes.