As telhas fabricadas com fibras naturais ou de materiais reciclados são uma aposta para tornar as construções cada vez mais sustentáveis. As chamadas “telhas ecológicas”, vem tendo uma grande aceitação e substituindo com grande vantagem as tradicionais telhas de amianto. Os testes revelaram algumas vantagens dessas telhas em relação às de amianto, uma delas é sua maior capacidade de isolamento térmico.

Nas telhas produzidas com resíduos vegetais são usadas fibras de madeiras como pinho e eucalipto, e de não-madeiras, como sisal, bananeira e coco. Além disso, fibras de papel reciclado também são usadas na fabricação destas novas telhas. Outras são feitas de uma combinação de papel reciclado, asfalto e resina.

As telhas têm uma composição revolucionária: uma monocamada de fibras vegetais que são impregnadas de betume, pigmentadas para se obter a cor desejada e em seguida protegidas por uma resina especial. Essa resina oferece proteção contra os raios UV, preservando a cor do produto, e impede a escamação da superfície, tão comum nas telhas multicamadas.

A utilização das fibras apresentou melhorias na durabilidade destes materiais, além de suportar melhor cargas dinâmicas, como uma chuva de granizo, por exemplo.

A grande vantagem do fibrocimento vegetal, porém, é que não oferece riscos à saúde. O amianto ou asbesto, uma fibra mineral usada na fabricação de telhas e caixas d’água, é perigoso, podendo causar doenças como a asbestose, quando o material se aloja nos pulmões e compromete a capacidade respiratória, e o câncer do pulmão.

Com relação aos custos, a telha é em média 10% mais cara que as de cerâmica, por exemplo, mas como é mais leve que a concorrente, acaba consumindo uma estrutura menor para sua sustentação.

Confira as características das telhas feitas de fibras:

– Leve

– Resistente

– Impermeável

– Anti-corrosão

– Baixa transmissão térmica

– Baixa transmissão acústica

– De fácil manuseio

– Ecológica